Temos falado com frequência sobre as fake news e toda a desinformação em eleições, que acabam impactando no uso responsável da tecnologia, além dos prejuízos que causam à sociedade como um todo: desde a influência na democracia até o caos da desinformação. 

Interferência na economia 

Mas você sabia que um dos pontos atingidos pelo fluxo de notícias falsas é a economia? Pois bem, sabemos também que tudo isso tem um preço alto no que diz respeito à economia. 

No ano passado, uma empresa de segurança cibernética chamada CEAQ, em parceria com a Universidade de Baltimore, criou um relatório chamado The Economic Cost of Bad Actors on the Internet, que tem como proposta analisar o mau uso da internet e os possíveis impactos na realidade econômica causados por atores que usam a rede de forma, digamos, duvidosa. 

Prejuízos

A pesquisa aponta que os custos devido às fraudes com anúncios, notícias falsas e bullying chegam a aproximadamente US$ 39 bilhões no mercado de ações. Além disso, o Índice Global de Desinformação, fornecido à CNN, estima que US$ 235 milhões em receitas são geradas com a exibição de anúncios em sites extremistas e/ou de desinformação.

Devido ao investimento necessário para defesa e para a reparação dos danos causados pelas notícias falsas nas plataformas, todo esse dinheiro é tirado das áreas de treinamento e inovação bem como de outras áreas  de crescimento corporativo.

O investimento na seguranças das organizações é a principal demanda para proteger a empresa da descredibilidade que esses conteúdos causam às instituições, ainda mais em alguns setores específicos, como, por exemplo, os meios de comunicação. 

COMENTÁRIOS